Assuntos de Gênero e Geracionais

 

 

Atualmente, as principais ações realizadas direta e indiretamente, em contextos de parcerias, pela FUNAI, buscam fortalecer o reconhecimento das formas próprias de organização indígena. Nessa perspectiva, a FUNAI tem atuado com as questões de gênero e assuntos geracionais principalmente a partir de suas práticas com as mulheres indígenas ao longo dos últimos anos, refletindo sobre a relação que se dá entre homens e mulheres indígenas e vice e versa, entre mulheres e mulheres e entre homens e homens e entre as diferentes gerações. A atuação da Funai foca na importância do respeito às formas de organização familiares diferenciadas, a valores reprodutivos, e opções à orientação sexual conforme a realidade de cada povo.

 

Especialmente no campo das políticas públicas, a Funai apóia e valoriza a participação de mulheres e jovens nas instâncias de controle social, na formulação, implementação e monitoramento das políticas públicas no país. Para tanto, busca-se atender de forma qualificada a mobilização social dos povos indígenas e ações de educação comunitária em torno de discussões afetas às questões de gênero e assuntos geracionais. 

 

Diante do desafio de incluir o recorte de gênero e geração para povos indígenas em políticas públicas, a FUNAI está elaborando um documento orientador considerando que Gênero se refere a um conjunto de atitudes, tarefas e responsabilidades associadas aos homens e às mulheres de uma determinada sociedade, assim como tudo aquilo que pode ser definido ou classificado como masculino e feminino. Gênero se refere, portanto, ao caráter social e relacional das distinções baseadas no sexo. O corpo masculino ou feminino é reinterpretado dentro de uma cultura e sociedade, a qual dá um significado e diz o que uma mulher ou um homem pode e deve fazer na sociedade a qual pertence.

 

As relações de gênero e as diferenças entre homens e mulheres variam consideravelmente, dependendo da cultura a que se referem. Além disto, gênero está articulado às várias dimensões da vida social e aos diferentes ciclos de vida. Assim, a participação na vida social é definida pelas categorias de gênero e idade as quais se pertence e de acordo com as sociedades em que se inserem os indivíduos.

 

São exemplos de ações voltadas a Assuntos de Gênero e Geracionais:

 

  • Conscientização de atores políticos e gestores sobre a importância de respeitar e considerar os de modos de vida indígenas, as suas especificidades;
  • Assembleias indígenas voltadas ao fortalecimento organizacional e político autônomo;
  • Fortalecimento de práticas tradicionais dos povos indígenas para prevenção das situações de vulnerabilidades sociais, ambientais e territoriais;
  • Diálogos para enfrentamento à violência e prevenção de violências contra mulheres;
  • Informações e formação sobre direitos e reflexão sobre assuntos de gênero e geração;
  • Oficinas preventivas com a juventude indígena sobre as situações de vulnerabilidade (álcool, drogas, violências, suicídios);
  • Atividades com mulheres indígenas para promoção de direitos sociais e de cidadania e para o fortalecimento de ações de etnodesenvolvimento;
  • Reuniões de fortalecimento das lideranças tradicionais;
  • Atividades de informação sobre a Convenção 169 da OIT;
  • Formação sobre organização e controle social dos povos indígenas.

 

 

 

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05