NOTA FUNAI

FOTO GLEILSON MIRANDAA Fundação Nacional do Índio vem publicamente informar que no dia 29 de junho de 2014 um povo indígena isolado estabeleceu contato com indígenas Ashaninka e servidores da Funai, na Aldeia Simpatia, na Terra Indígena Kampa e Isolados do Alto Rio Envira, no estado do Acre.

 


O contato ocorreu com a equipe da Frente de Proteção Etnoambiental Envira e o sertanista José Carlos Meirelles, da Assessoria Indígena do Governo do Estado do Acre. A FPE Envira vinha acompanhando a aproximação dos índios isolados desde o dia 13 de junho. A permanência do grupo isolado na região ocorre de forma pacífica.


No presente momento, a equipe da Frente de Proteção Etnoambiental Envira, da Coordenação-Geral de Índios Isolados e Recém contatados – CGIIRC, juntamente com o Distrito Sanitário Especial Indígena – DSEI, do Alto Rio Juruá/Secretaria Especial de Saúde Indígena, encontram-se na região para dar início ao Plano de Contingência para Situações de Contato. A equipe de servidores no local está qualificando as informações por meio de interpretes para que haja maior conhecimento deste grupo indígena.

 

A Politica de Proteção aos Índios Isolados da Funai tem a premissa do não contato, respeitando a autodeterminação dos povos e realizando o trabalho de proteção territorial com a presença destes. No entanto, são previstas ações de intervenção – planos de contingência – quando o grupo indígena isolado procura estabelecê-lo.

Destaques

class=A Comissão Organizadora da 1ª Conferência Nacional de Política Indigenista , composta por representantes indígenas, indigenistas e de governo, realizou na última quarta-feira, dia 17, a primeira reunião na sede da Funai,...

class=Um grupo do povo indígena isolado Korubo estabeleceu contato com indígenas Kanamari no rio Itaquaí, Terra Indígena (T.I.) Vale do Javari, Amazonas. O grupo formado por um homem, uma mulher e quatro crianças foi levado para a...

class=A declaração foi feita pelo Presidente do Peru, Ollanta Humala Tasso, que determinou a abertura de investigações sobre a morte de quatro Ashaninka, assassinados na região de fronteira com o Brasil. A suspeita é de que as mortes dos índios Edwin Chota Valera, Leoncio Quinticima Melendez, Jorge Rios Perez, e Francisco Pinedo, estejam relacionadas à ação de madeireiros ilegais na região.

 

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05