Antônio Costa assume a presidência da Funai

posseO novo presidente da Funai foi empossado pelo ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, na tarde de ontem (16). Ainda ontem, o presidente deu posse ao novo diretor de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável do órgão, Franklimberg Ribeiro de Freitas.

 

Na manhã de hoje (17), ele realizou uma reunião de apresentação com os servidores da Funai, em que destacou a necessidade de fortalecimento do órgão, da união entre os servidores e se comprometeu a criar um grupo de trabalho para atualização da proposta de Plano de Carreira dos servidores da Fundação.

 

"Temos um desafio que é orçamentário. Ao longo dos anos, o orçamento da Funai não tem acompanhado a necessidade das políticas públicas e o crescimento populacional dos povos indígenas", disse.

 

Perfil do presidente

 

Antônio Fernandes Toninho Costa é graduado em Odontologia pela Universidade Federal de Alfenas (1995), com especialização em Saúde Indígena pela Universidade Federal de São Paulo (2010).

 

Entre os anos de 2010 e 2012, foi coordenador-geral de Monitoramento e Avaliação da Saúde Indígena na Secretaria Especial de Saúde Indígena. Também foi assessor técnico na Comissão de Legislação Participativa da Câmara (2015) e na Comissão dos Direitos Humanos e Minorias da Câmara (2014).

 

Costa atuou ainda como Consultor da Organização Pan-americana para Saúde Indígena (2009) e do Departamento de Saúde Indígena da ONU para a Educação, Ciência e Cultura (2002/2005). 

 

Texto: Ascom Funai com informações do MJC.

Destaques

class="É necessário ter uma convergência de esforços entre as instituições do Governo Federal responsáveis pelo desenvolvimento sustentável nas Terras Indígenas e também em outras Unidades de Conservação". A afirmação é...

class=Criar um vínculo e trabalhar em parceria com a Funai, visando ao bem-estar dos associados, servidores e indígenas foi o objetivo da reunião da Associação Nacional dos Servidores da Funai (Ansef) com o Presidente da Funai,...

class=Proteção, vigilância, expedições de localização. Seria possível o trabalho com povos indígenas isolados e de recente contato ser ainda mais extenso e complexo? A Frente de Proteção Etnoambiental Madeira-Purus (FPEMP) tem provado que sim. 

 

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05