Presidente da Funai recebe caciques da Terra Indígena Parque do Xingu

caciquesxinguCaciques e lideranças da Terra Indígena (TI) Parque do Xingu, no Mato Grosso, representando os povos do Alto, do Médio e do Baixo Xingu, estiveram ontem, 16, com o presidente da Funai, Antônio Costa, para tratar de diversos assuntos relacionados à TI. Uma das principais preocupações apontadas foi a falta de condições das unidades regionais da Funai para apoiar os povos indígenas em seus projetos.

 

Costa ressaltou que encontrou a instituição bastante fraca, orçamentária e financeiramente, além da falta de motivação dos servidores, por conta da interinidade na presidência, e que a primeira coisa a fazer é o fortalecimento do órgão. Segundo ele, quando assumiu já havia a definição para cortar 103 cargos, mas garantiu que nenhuma Coordenação Regional será extinta.

 

Outra questão levantada pelos caciques foram as atividades no entorno da terra indígena que afetam diretamente as comunidades, como, por exemplo, a poluição por agrotóxicos utilizados na agricultura de grande escala. "Na Terra Indígena Wari, vamos mudar a aldeia para outro local por causa da pulverização de agrotóxicos, muito próxima da nossa aldeia", relatou um dos caciques, solicitando apoio da Funai para a transferência da aldeia ainda este ano. Segundo as lideranças, a poluição do rio Xingu e a pesca por turistas no rio Suiá também têm impactado os xinguanos com a diminuição da quantidade de peixes, ameaçando a segurança alimentar.

 

O presidente informou que irá marcar uma visita ao Xingu para ver de perto a situação e encontrar soluções. "Estou indo nos estados para encontrar soluções para fortalecer a instituição, isso exige muito trabalho, por isso peço um pouquinho de paciência". Disse que está ampliando o trabalho com os parlamentares para reforçar o orçamento da Funai e que centrará esforços na autosustentabilidade dos povos indígenas. "Vocês tendo renda, podem competir com os não índios", exemplificou, referindo-se a projetos de sustentabilidade econômica.

 

A pauta foi extensa, incluindo o pedido de informações sobre o andamento da regularização das terras indígenas Pequizal do Naruvôtu e Horuwalu (Jatobá). Foi solicitado respeito e apoio ao Protocolo de Consulta dos Povos do Território Indígena Xingu sobre quaisquer atividades de execução de infraestrutura que afetem direta ou indiretamente a terra indígena e suas comunidades.

 

Os indígenas pediram ainda apoio para a implementação e adequação dos projetos de etnoturismo, entre outras reivindicações listadas em documento entregue pelos caciques, como a regularização das pistas de pouso existentes no Parque do Xingu. "A Funai entrou com processo na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para regularizar as pistas de pouso em terras indígenas", informou Antônio Costa. Com relação às terras, garantiu que não há nenhum processo parado na Funai.

 

Texto: Ana Heloisa d'Arcanchy/Ascom

Destaques

class=A Assessoria de Comunicação da Fundação Nacional do Índio informa que corre em todos os e-mails institucionais dos servidores uma mensagem que anexa um arquivo de vírus com informações caluniosas contra o presidente desta...

class=O presidente da Funai, Antônio Costa, participou nessa segunda-feira (24) da 6ª Câmara de Coordenação e Revisão das Populações Indígenas e Comunidades Tradicionais, na Procuradoria Geral da República. Entre os temas...

class=

Os caciques Raoni Metuktire e Megaron Txucurramãe visitaram a sede da Funai em Brasília nesta segunda-feira em apoio ao presidente Antônio Costa: "Eu mesmo quis vir aqui dar força para o presidente", disse Raoni no encontro.

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05