Franklimberg de Freitas é nomeado presidente da Funai

PresidenteFranklimbergA Casa Civil publicou nesta quarta-feira (12) a nomeação de Franklimberg de Freitas para assumir a presidência da Fundação Nacional do Índio. Franklimberg havia assumido o cargo interinamente após a exoneração do ex-presidente da instituição, Antônio Costa. À frente da Diretoria de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da Funai desde janeiro, participou de ações importantes, como a busca da celeridade dos processos de homologação das pistas de pouso em terras indígenas em parceria com a Sesai e a execução de projetos de geração de renda às comunidades.

 

Franklimberg de Freitas é natural de Manaus (AM), tem 61 anos, origem indígena e é militar da reserva. No Exército Brasileiro, participou de várias ações de coibição de madeireiros, garimpeiros e traficantes de drogas em terras indígenas da Amazônia.

 

Biografia

 

No Amazonas, Franklimberg coordenou a elaboração de um parecer sobre projeto de lei que regula o Novo Estatuto dos Povos Indígenas, o apoio logístico durante seis meses na Operação Hileia Pátria, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente, que teve por objetivo reduzir o desmatamento na Amazônia, particularmente nas Terras Indígenas.

 

No limite dos estados do Pará com o Maranhão, teve a oportunidade de coordenar com o IBAMA e outros órgãos federais ações de coibição de madeireiros e de serrarias nas Terras Indígenas do Rio Guamá (PA), Alto Turiaçu (MA), Awá (MA), Caru (MA), Reserva Biológica do Gurupi (PA), Flonas Jamanxim (PA), Altamira (PA), Zoró, Sete de Setembro, Aripuanã e Roosevelt (limite dos estados de Rondônia com o Mato Grosso), Igarapé Preto (RO), Santo Antônio do Matupi (RO) e Parna Mapinguari (RO) e Tenharim Marmelos (AM). Na ocasião, a então Ministra do Meio Ambiente Isabella Teixeira recebeu uma condecoração na Sede da ONU pela redução do desmatamento na Amazônia naquele período.

 

Atuou como coordenador em Roraima da retirada de garimpeiros da Terra Indígena Yanomami (RR) em 2010 e 2012, e da operação logística que permitiu a demarcação da Terra Indígena Kayabi (norte do Mato Grosso e sudoeste do Pará).

 

Chefiou o Centro de Operações do CMA nos anos de 2012 e 2013, onde teve a oportunidade de coordenar diversas atividades operacionais e logísticas de coibição aos ilícitos transfronteiriços nas inúmeras terras indígenas na região amazônica, como ações de madeireiros, garimpeiros e traficantes de drogas.

 

Desempenhou a função de Assessor Parlamentar e de Relações Institucionais do Comando Militar da Amazônia (CMA), responsável pelas ligações externas do Comandante com Órgãos Federais, Estaduais e Municipais nas áreas dos poderes Executivo e Judiciário.

 

ASCOM Funai

Destaques

class=

Preconceitos e estereótipos contra povos indígenas podem ser vencidos desde cedo e a escola tem relevante papel nessa contribuição à sociedade. Em Altamira, a partir da parceria entre a Coordenação Regional (CR)...

equipe

Terminou na última sexta-feira (19), na aldeia Cartucho, município de Santa Isabel do Rio Negro (AM), divisa com a Colômbia e a Venezuela, mais uma etapa do Programa Sesai em Ação: Saúde Indígena Brasil Adentro!, que tem como objetivo apoiar a oferta de ações complementares à atenção básica e especializada de saúde em áreas de difícil acesso geográfico em benefício da população indígena, evitando, assim, o deslocamento de famílias para tratamento em centros urbanos. Este ano, o projeto, em parceria com a Funai, atendeu as 23 etnias indígenas que abrangem a jurisdição da Coordenação Regional do Rio Negro, incluindo os Yanomami.

class=A Funai prorrogou a data de entrega das propostas da Chamada Pública nº 001/2019 para o dia 26 de abril. Serão beneficiadas aldeias indígenas próximas aos municípios de Marabá e Itaituba (PA), Tabatinga (AM), Palmas (TO) e Imperatriz (MA). Os recursos para a instituição que será selecionada somam o total de R$ 500 mil.

 

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05