Centro atua na prevenção a incêndios

AC 2513A primeira reunião do Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional Nacional (Ciman) foi realizada, nesta terça-feira (22/08), no Ministério do Meio Ambiente. O Ciman busca soluções conjuntas para o combate aos incêndios florestais e disponibiliza informações à sociedade por meio do Ciman Virtual. O site é atualizado diariamente e possui informações de áreas queimadas, mapas e fotos, entre outros recursos.

 

"O Ministério do Meio Ambiente tem se empenhado em trazer para o primeiro plano a agenda do fogo, com foco, sobretudo, nas atividades de prevenção", afirmou o ministro Sarney Filho na abertura da reunião. Ele ressaltou os projetos desenvolvidos pelo MMA com organismos internacionais para a implementação do manejo integrado do fogo em áreas protegidas, especialmente unidades de conservação, terras indígenas e remanescentes quilombolas.

 

Segundo Sarney Filho, a visão do manejo integrado do fogo, construída nesses últimos anos, consolidou os conhecimentos tradicionais que, aliados com conhecimentos científicos e experiências de outros países, permitiram a implementação de práticas eficientes de prevenção, como as queimas prescritas.

 

O conhecimento dos povos indígenas e das comunidades tradicionais foi incorporado, recentemente, ao Projeto de Lei da Política Nacional de Manejo Integrado do Fogo, ao lado da contribuição de outros ministérios, órgãos estaduais de meio ambiente, corpos de bombeiros, academia e sociedade civil organizada. O PL seguirá para a Casa Civil, para que seja apresentado ao Congresso Nacional.

 

 

CENTRO INTEGRADO

 

O chefe do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) do Ibama, Gabriel Zacharias, citou as ações de prevenção apoiadas pelo MMA:

 

contratação de 2 mil brigadistas para atuar em unidades de conservação, terras indígenas, projetos de assentamento e quilombos; ações de educação ambiental para 19,6 mil pessoas; seis mil quilômetros de aceiros; produção de 36 mil mudas e cursos de capacitação para 4 mil brigadas.

 

"O Ciman é uma ferramenta extremamente importante, principalmente pela velocidade de atendimento e resposta. A presença das instituições parceiras que estão aqui hoje vai ajudar muito, tanto pela segurança quanto para um melhor entendimento das situações", declarou o chefe do Prevfogo.

 

O centro foi incluído na agenda permanente do governo federal por meio do Decreto Presidencial nº 8.914,de 24 de novembro de 2016. É coordenado pelo Ibama e composto pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), Fundação Nacional do Índio (Funai), Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (Inpe), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Exército, Marinha e Aeronáutica.

 

O grupo atua em caso de incêndios de nível 3, ou seja, aqueles que exigem acionamento de recursos federais ou de outros estados, sobretudo terras indígenas e parques nacionais.

 

Informações: Letícia Verdi - Ascom/MMA