1º Colóquio Indigenista faz uma reflexão dos 50 anos da Funai

1ColoquioIndigenistaFoto MarioVilela-Funai-5Começou nesta segunda-feira (4/12), em Brasília, o 1º Colóquio Indigenista – uma reflexão dos 50 anos da Funai. O objetivo é a "troca de experiências dos servidores com certa vivência na nossa instituição para que nós possamos aperfeiçoar a condução das nossas atividades referentes à política indigenista em todo o território nacional", explicou o presidente da Funai, Franklimberg de Freitas, durante a abertura do evento.

 

O encontro vai até a próxima sexta-feira, dia 8, no Centro de Formação em Política Indigenista da Funai (CFPI/Funai), com palestras e debates, sempre na parte da tarde. No primeiro dia, excepcionalmente, houve atividade pela manhã, com a mesa redonda "Escola de Governo e Planos de Capacitação: estratégias para a Construção de um Programa de Formação em Política Indigenista". Participaram da mesa o coordenador-geral de Gestão Socioambiental do ICMBio, Paulo Russo, e o diretor de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da Funai, Rodrigo Faleiro.

 

Para Faleiro, "não existe uma instituição forte sem plano de carreira e sem uma escola de governo". Segundo ele, com uma boa representação dos servidores pode-se avançar na discussão do plano de carreira para a Funai, aperfeiçoando também seu programa de capacitação e formação.

 

Paulo Russo falou sobre a experiência do ICMBio com a criação da Academia Nacional de Biodiversidade (Acadebio), escola criada em 2009 por ocasião da nomeação dos 175 Analistas Ambientais para a Amazônia Legal. Ele apresentou algumas semelhanças entre os dois órgãos - ICMBio e Funai -, como, por exemplo, atuação em todo o território nacional e grande diversidade de atribuições com um número de servidores também parecido. De acordo com Russo, na capacitação e na formação continuada se constrói a identidade da instituição. "É muito bom saber que há outras pessoas que pensam como você, que podem colaborar com você. Nós estamos falando aí da formação de uma rede, de uma comunidade de aprendizagem", salientou.

 

Entre os temas a serem abordados no colóquio estão a discussão sobre um plano de carreira para os servidores da Funai, planos de capacitação e estratégias para a elaboração de um programa de formação em política indigenista, desafios da gestão de uma terra indígena sob o enfoque da gestão de áreas protegidas e desafios da política para povos indígenas isolados.

Os servidores e demais interessados podem acompanhar a transmissão ao vivo pelo canal no youtube.

 

Ascom/Funai

Destaques

class=Ontem (24), a Funai participou de audiência na Câmara dos Deputados sobre a erradicação do sub-registro de nascimento. O debate promovido pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias também contou com a participação de representantes da Defensoria Pública, do Ministério dos Direitos Humanos e da Cáritas Brasileira.

 

class=O Centro de Monitoramento Remoto (CMR) acaba de ter sua continuidade garantida após meses de negociação junto à execução do Plano de Proteção Territorial do Médio Xingu (PPTMX).

 

class=Na última quinta-feira(17), a Funai em Cacoal-RO promoveu a primeira edição do Dia Especial para Cafeicultura Indígena junto ao povo Paiter Surui, na Terra Indígena Sete de Setembro.

 

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05