Veículos novos adquiridos por pregão começam a chegar à CR Cuiabá

viaturasA Coordenação Regional(CR) de Cuiabá começou a receber, desde janeiro, uma frota de veículos oficiais para atender às comunidades indígenas de várias regiões do país. Os automóveis foram adquiridos em licitação realizada por Cuiabá, mas que envolveu demanda de outras coordenações regionais. Ao todo, serão 11 caminhonetes L200 Triton, sete tratores, três caminhões F4000 e duas motos. Do total, três veículos ficarão em Cuiabá enquanto os demais serão distribuídos a várias coordenações, entre Xavante, Interior Sul, Campo Grande e outras.

 

De acordo com o Coordenador Regional de Cuiabá, Benedito Garcia, a aquisição dessas viaturas é muito importante, pois vem ao encontro das necessidades do órgão indigenista brasileiro. "O principal objetivo é fazer com que as comunidades indígenas possam ter acesso aos benefícios sociais", afirmou. Segundo ele, desde 2014 a Funai não conseguia comprar veículos para substituir a frota defasada e, agora, a atual gestão do presidente Franklimberg de Freitas conseguiu finalizar os processos de aquisição.

 

A CR Xavante já recebeu um dos veículos adquiridos no pregão de Cuiabá: um caminhão F400, que será empregado para auxílio à implementação da infraestrutura comunitária nas aldeias. As demais coordenações terão acesso às viaturas após serem finalizados os trâmites administrativos necessários à entrega.


Destaques

class="É necessário ter uma convergência de esforços entre as instituições do Governo Federal responsáveis pelo desenvolvimento sustentável nas Terras Indígenas e também em outras Unidades de Conservação". A afirmação é...

class=Criar um vínculo e trabalhar em parceria com a Funai, visando ao bem-estar dos associados, servidores e indígenas foi o objetivo da reunião da Associação Nacional dos Servidores da Funai (Ansef) com o Presidente da Funai,...

class=Proteção, vigilância, expedições de localização. Seria possível o trabalho com povos indígenas isolados e de recente contato ser ainda mais extenso e complexo? A Frente de Proteção Etnoambiental Madeira-Purus (FPEMP) tem provado que sim. 

 

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05