Funai e Ibama realizam vídeoconferência para planejar ações de prevenção a incêndios florestais em Terras Indígenas

cgmtA Coordenação Geral de Monitoramento Territorial (CGMT/Funai), em conjunto com o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Prevfogo/Ibama), realizou uma videoconferência em fevereiro para alinhamento das ações de prevenção e combate aos incêndios florestais em Terras Indígenas para 2018.

 

 

A conferência virtual foi transmitida para 17 estados e contou com a participação de 8 Coordenações Regionais da Funai (CR Madeira, Amapá Norte do Pará, Araguaia Tocantins, Maranhão, Campo Grande, Cuiabá, Kayapó Sul do Pará e Roraima).

 

O objetivo da conferência foi alinhar as ações anuais do Programa Brigadas Federais em Terras Indígenas (BRIFs), ratificado através do Acordo de Cooperação Técnica nº 41/2013 (ACT 41/2013) entre Ibama e Funai. Através do ACT está garantida a continuidade do Programa de Brigadas Federais e a realização de ações de prevenção, monitoramento e combate aos incêndios florestais, respeitadas as práticas tradicionais dos povos indígenas.

 

"À partir de exaustivas discussões e debates entres os participantes, foi possível alinhar conhecimentos e experiências em relação ao ACT e às BRIF's, sempre dialogando com os Povos Indígenas e com os técnicos das CR's, almejando a excelência na execução do acordo de cooperação.", declarou o Coordenador de Prevenção de Ilícitos, Newton Galache. 

 

Para a constituição das brigadas são selecionados indígenas das próprias TI's para somar os conhecimentos tradicionais e regionais às estratégias de prevenção e controle de incêndios florestais desenvolvidas pelo Prevfogo. Os indígenas participam de cursos teóricos sobre o comportamento e manejo do fogo, além do Teste de Aptidão Física (TAF) e do Teste de Habilidade no Uso de Ferramentas Agrícolas (THUFA). Ao final da formação, os indígenas selecionados são contratados pelo Prevfogo e atuarão como brigadistas federais em seus próprios territórios e em áreas da região.

 

A definição das TI's que receberão brigadas federais é realizada conjuntamente entre o Prevfogo e a Funai. Em 2018 serão mais de 30 Terras Indígenas contempladas com o programa.

 

O levantamento de dados de focos de calor pela Funai é realizado na Coordenação de Informação Territorial da CGMT a partir das informações emitidas pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e pelo CMR (Centro de Monitoramento Remoto) da Fundação.

 

 

CGMT/Funai

Destaques

class=

 

A Terra Indígena (TI) Kaxuyana/Tunayana é de posse permanente dos povos originários. A portaria publicada pelo Ministério da Justiça na última quinta-feira (20) declara posse permanente da área, localizada entre o estados do Pará e Amazonas, aos povos Kaxuyana, Tunayana, Kahyana, Katuena, Mawayana, Tikiyana, Xereu-Hixkarayana, Xereu-Katuena e três grupos de indígenas isolados que vivem na região.

class=Ocorreu, nesta segunda (17) e terça-feira (18), no Palácio do Itamaraty em Brasília/DF, o Seminário Internacional sobre Metodologias e Instrumentos de Mensuração da Cooperação Internacional, organizado pela Agência...

Posto Ikpeng - Foto: Mário Vilelaclass=Começou ontem (17), na Sede da Funai, em Brasília, a I Oficina sobre o Papel da Funai na Saúde dos Povos Indígenas, que tem como prioridade a elaboração de uma Instrução Normativa (IN) sobre o tema.

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05