Expedição da Funai constata evidências de índios isolados e inibe a presença de infratores nas terras indígenas Vale do Javari e Mawetek

materia vale javari2São regiões de difícil acesso, mas a equipe da Funai percorreu mais de 180 quilômetros em embarcações pelos rios, caminhonetes por estradas de terra, motos em trilhas fechadas e outros 120 quilômetros a pé, dentro da mata densa. E foi nesta última, mais especificamente nos afluentes dos rios Jutaí e Juruazinho, no estado do Amazonas, em que são constatadas evidências da movimentação de índios isolados.

 

 

Toda essa ação da Funai é feita para cumprir o trabalho de proteção de índios isolados, relatado pela expedição de "Monitoramento da Presença de Índios Isolados no Rio Juruazinho", realizada entre os dias 16 de julho e 1º de agosto pela Coordenação da Frente de Proteção Etnoambiental Vale do Javari (FPEVJ), por intermédio de seu Serviço de Proteção em Eirunepé-AM.

 

expedicao2O rio Juruazinho compreende o limite sul da Terra Indígena (TI) Vale do Javari e norte da Terra Indígena Mawetek. A TI Vale do Javari é a segunda maior do país e está localizada no sudoeste do Amazonas, na fronteira entre o Brasil e o Peru. Ocupada por seis povos contatados (Matsés, Matis, Marubo, Kanamari e Kulina-Pano), dois de recente contato (Korubo e Tsohom Djapa) e dezesseis registros em estudo de índios isolados (sendo 11 confirmados), ela possui a maior quantidade de registros confirmados de grupos de índios isolados do país. Já a TI Mawetek é de usufruto exclusivo do povo Kanamari e está inserida nos afluentes que formam o rio Juruá, próximo a cidade de Eirunepé, sendo contígua ao limite sul da TI Vale do Javari.

 

A atividade contou com a participação da Polícia Militar do Amazonas na etapa de fiscalização e, na expedição de monitoramento de índios isolados, teve a colaboração de indígenas Kanamari, que ocupam ambas as terras indígenas, e são profundos conhecedores dessa região.

expedicao1

 

Destaques

class=Grupo de Agricultores Indígenas publicou, neste domingo (19), uma carta aberta em que afirma a autonomia e o protagonismo de Povos Indígenas em questões de cidadania, desenvolvimento econômico e geração de renda nas...

class= 

 

 

Permanecem abertas até o dia 31 de janeiro as inscrições para a campanha #MulheresRurais,MulherescomDireitos, organizada pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura em parceria com instituições do Estado Brasileiro, do Mercosul e instituições privadas. O tema da campanha é Inovar para mudar: #mulheresrurais e a sua contribuição para reduzir a pobreza e a insegurança alimentar.

 

A ideia é dar visibilidade e premiar ações empreendidas por mulheres para enfrentar e reduzir a pobreza rural e garantir a segurança alimentar e nutricional. A campanha também pensou nas mulheres indígenas e suas atuações, desenvolvendo, inclusive, o selo #MulheresIndígenas,MulheresVisíveis. A Funai é parceira da campanha e atua ativamente na campanha a fim de garantir que as especificidades das mulheres indígenas sejam respeitadas.

 

A ação vencedora será premiada com uma cesta de produtos Moeda equivalente a R$ 20.000,00 contando com : Estudo de viabilidade econômica e financeira do produto, assessoria em marketing (desenvolvimento de fotos e vídeo do empreendimento, consultoria em redes sociais e desenvolviment ou ou revisão de marca e rótulo) e participação com destaque no Marketplace Moeda. Cabe ressaltar que não será entregue prêmio em dinheiro, mas em produtos e serviços.

Link para Inscrição aqui.
Link para o Edital aqui.

 

 

class=Representantes dos povos Xavante e Xerente de Tocantínea-TO foram recebidos na sede da Funai, em Brasília, na última quinta-feira (16), para tratar assuntos relacionados a projetos de etnodesenvolvimento e gestão territorial. Srêwē Xerente e Tseredzaró Xavante apresentaram ao presidente substituto, Alcir Amaral, e ao Assessor de Estudos e Pesquisas, Cláudio Badaró, importantes dados a respeito das ações desenvolvidas pelos indígenas, algumas com parceria da Funai, como as brigadas indígenas contra incêndios florestais.

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05