Festival Herança Nativa celebra cultura indígena no Ceará

heranca nativa 4 ed direitaNa 4ª edição do Festival Herança Nativa, as etnias residentes no estado do Ceará fortaleceram sua identidade indígena ao celebrar seus costumes culturais. Aberto ao público em geral, o festival reuniu cerca de 1500 participantes entre indígenas, quilombolas e ciganos durante quatro dias (de 26 a 29 de agosto) no Sesc Iparana, em Caucaia – região metropolitana de Fortaleza.



A extensa programação incluiu 39 oficinas e 27 vivências, nas quais a cultura indígena foi experimentada na prática, como a extração de óleo de angico feita pelo povo Anacé, e a visita à casa de farinha na aldeia do povo Jenipapo-Kanindé onde aconteceu o ritual Karu-ybi, que quer dizer "comida na mata". Já o povo cigano Calon de Sobral apresentou ao público o costume secular da leitura de mão e baralho. O movimento quilombola realizou uma navegação de barco pela foz do Rio Ceará com palestra sobre a espiritualidade, a cultura e a resistência do povo negro.

heranca nativa 9   ed   povo kalabacaNos Círculos de Cultura, o festival abordou temas importantes tais como empoderamento das mulheres indígenas, violação de direitos dos povos tradicionais e a importância da espiritualidade própria das comunidades. A alimentação tradicional esteve bem representada por pratos típicos como a rã frita com baião de dois – preparados pela etnia Anacé, e os caracóis fritos da etnia Tapeba.

Em visita ao evento, o indigenista especializado da Coordenação Regional Nordeste II da Funai, Marco Krichanã, relatou a diversidade das atividades, entre as quais a feira de artesanatos típicos, as rodas de toré e torém (dança indígena), o relato de memórias e a troca de sementes e saberes medicinais. Expressões culturais de todas as 14 etnias do Ceará presentes no Herança Nativa: Tremembé, Tupinambá, Kariri, Tapuya-Kariri, Anacé, Tapeba, Pitaguary, Kanindé, Jenipapo-Kanindé, Potyguara, Tabajara, Gavião, Tubiba-Tapuya e Kalabaça.

Destaques

class=

 

Promover e proteger os direitos sociais, culturais e de cidadania dos povos indígenas no Brasil, a partir do respeito à diversidade e à organização específica de cada povo, é umas das competências da Funai que exigem grande mobilização e conhecimento técnico. Durante o ano de 2018, a Coordenação-Geral de Promoção da Cidadania (CGPC) da Diretoria de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável (DPDS) coordenou e apoiou diversas ações por todo Brasil que retratam o compromisso da instituição em fortalecer instrumentos e iniciativas que garantam os direitos das populações indígenas.

class=Em relação às matérias equivocadamente veiculadas na imprensa sobre o recém-empossado presidente da Fundação Nacional do Índio, Franklimberg de Freitas, não ter cumprido o período de quarentena estabelecido por lei ao...

class=

 

Há menos de 20 dias do início de 2019 e algumas instituições de ensino superior do país já estão envolvidas em diferentes fases dos processos seletivos específicos para admissão de alunos indígenas. Encerram hoje (18) as inscrições para o Vestibular 2019 do curso de Licenciatura Intercultural Indígena - Teko Arandu da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05