Funai recebe Embaixador da Alemanha e destaca a importância dos Projetos de Cooperação

embaixador alemao   capa ed aFruto de um histórico de quase três décadas, a parceria entre a Funai e o Governo Alemão foi reafirmada informalmente hoje (14), numa visita de cortesia feita à Funai pelo embaixador da Alemanha, Georg Witschel, acompanhado do primeiro secretário, Simon Tielbe.



Dentre diversos assuntos pertinentes ao atual contexto histórico-político, foi feito um retrospecto sobre as parcerias celebradas ao longo do tempo, com foco no acordo de Cooperação Técnica e financeira com o Banco Alemão de Desenvolvimento – KfW.

A cooperação com o KfW apoia projetos relacionados a outros eixos da Política Nacional de Gestão Ambiental e Territorial de Terras Indígenas (PNGATI), como vigilância e fiscalização; proteção de índios isolados e de recente contato; apoio a cadeias produtivas – incluindo o desenvolvimento do Etnoturismo –; recuperação de áreas degradadas, entre outros.

Como consequência, há um maior fortalecimento institucional das unidades descentralizadas da Fundação, assim como o aprimoramento da proteção e gestão sustentável dentro das Terras Indígenas (TIs) na Amazônia Legal. O projeto beneficia as populações indígenas localizadas em 33 TIs no chamado "arco de desmatamento" (Amazonas, Maranhão, Rondônia, Mato Grosso e Pará) e conta com uma contribuição financeira do Governo Alemão de 8 milhões de euros.

Witschel afirmou que ambos os projetos estão em fase de implementação técnica e respeitando o andamento normal, e que espera que sejam encaminhados de forma rápida. Para ele, "são duas iniciativas diferentes, mas que têm um objetivo comum: implementar e realizar".

embaixador alemao   bO presidente da Funai, Wallace Bastos, enfatizou a importância da institucionalização dos Projetos de Cooperação como reforço diante de um orçamento reduzido e também chamou atenção para a vantagem da possibilidade de uma troca de experiências entre as partes envolvidas. "A ideia de trazer os projetos de Cooperação para a Presidência da Funai é dar a esse assunto o peso que ele merece, permeando todas as diretorias. Isso é fundamental para o enriquecimento da Instituição", afirmou.

Por sua vez, o embaixador destacou o papel dos povos originários na preservação ambiental, afirmando que "as Terras Indígenas são a maior barreira contra o desmatamento. Temos dois focos nesse projeto: energias renováveis e proteção e uso sustentável das florestas tropicais". Bastos completou a observação do embaixador explicando que "não dá para não envolver as comunidades indígenas nesse processo. Temos projetos de investimento em energia solar nas aldeias para o auxiliar no armazenamento de comida, de medicamentos e melhorar a comunicação via rádio de forma eficiente", enfatizou o presidente da Funai.

Para Rodrigo Faleiro, diretor de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável, há uma série de avanços no sentido de promover o potencial de conservação e uso racional de recursos pelos indígenas, e a Cooperação Internacional é essencial nesse processo.

 

Destaques

class=

 

A Terra Indígena (TI) Kaxuyana/Tunayana é de posse permanente dos povos originários. A portaria publicada pelo Ministério da Justiça na última quinta-feira (20) declara posse permanente da área, localizada entre o estados do Pará e Amazonas, aos povos Kaxuyana, Tunayana, Kahyana, Katuena, Mawayana, Tikiyana, Xereu-Hixkarayana, Xereu-Katuena e três grupos de indígenas isolados que vivem na região.

class=Ocorreu, nesta segunda (17) e terça-feira (18), no Palácio do Itamaraty em Brasília/DF, o Seminário Internacional sobre Metodologias e Instrumentos de Mensuração da Cooperação Internacional, organizado pela Agência...

Posto Ikpeng - Foto: Mário Vilelaclass=Começou ontem (17), na Sede da Funai, em Brasília, a I Oficina sobre o Papel da Funai na Saúde dos Povos Indígenas, que tem como prioridade a elaboração de uma Instrução Normativa (IN) sobre o tema.

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05