Ansef se reúne com Presidente da Funai e enfatiza a importância do Plano de Carreira Indigenista

reuniao ansef b edCriar um vínculo e trabalhar em parceria com a Funai, visando ao bem-estar dos associados, servidores e indígenas foi o objetivo da reunião da Associação Nacional dos Servidores da Funai (Ansef) com o Presidente da Funai, Wallace Bastos, na última segunda-feira (15), na Sede da Fundação, em Brasília, Distrito Federal.


Fundada há 34 anos, a Ansef é uma entidade de proteção de direitos dos servidores, com o intuito de promover assistência social, jurídica e bem-estar, de caráter reivindicativo, cultural, recreativo, assistencial e político, que tem por objetivo o apoio e a orientação de seus associados, em todo território nacional, na execução de objetivos e metas comuns.

 

Para Claudia Bandeira, Presidente da Associação, "ao longo dos anos, o caráter mais recreativo da Ansef foi se modificando em função das necessidades que foram surgindo. A gente criou um Departamento Jurídico de apoio aos servidores, entendendo que eles precisam ter esse respaldo e isso tem sido interessante, pois a maioria dessas pessoas não sabia a quem recorrer". Claudia falou sobre o número de associados, superior a mil servidores, dentre os quais muitos estão se aposentando, e chamou a atenção para a importância do acolhimento e reconhecimento do trabalho destas pessoas, cujos registros históricos nenhuma instituição se propõe a acolher.

Um dos objetivos da reunião foi falar sobre a realização de um Seminário com a temática de Política Indigenista. Além disso, a Associação reafirmou a importância da implementação do Plano de Carreira Indigenista e do estreitamento da relação com a Funai nos diversos assuntos que sejam de interesse comum da Fundação e de seus servidores.

Rogério Oliveira, Diretor de Assuntos Jurídicos da Ansef, enfatizou a importância do diálogo dos servidores da Funai com os Povos Indígenas. "O melhor servidor da Funai é aquele que vivencia as dinâmicas dos povos indígenas e é capaz de se antecipar às suas demandas", destacou. Para Bastos, deve-se diminuir o hiato geracional entre os servidores da Funai que estão prestes a se aposentar e os novos servidores, de forma que haja uma troca de experiências cada vez mais intensa.

Hilda Azevedo, vice-Presidente da Ansef, expôs as dificuldades enfrentadas pela Funai, mas afirmou que "a gente tem tentado esse diálogo, pois a Ansef vai ficar para esses servidores que estão chegando. A Associação é dos servidores e para os servidores".

Bastos foi receptivo a todas as demandas e afirmou que o Plano de Carreira será prioridade em sua gestão. "A gente tem que batalhar pelo Plano de Carreira incessantemente para conseguir reestruturar a Funai de novo", afirmou.

Ana Carolina Vilela
Assessoria de Comunicação Social/Funai

Destaques

class=

Um lugar onde se planta e colhe frutos - um pomar. Em língua xavante, Abahi Tebrezê é o nome do projeto abraçado há dois anos pelas mulheres indígenas Xavante, da Terra Indígena (TI) Pimentel Barbosa, MT. Trata-se de uma ação de resgate do conhecimento tradicional, a partir da revitalização do cultivo de batatas nativas. A ideia é, a longo prazo, amenizar - e até reverter - efeitos negativos das mudanças nos hábitos alimentares e a sedentarização causada pela introdução de alimentação industrializada na comunidade.

 

class=

O Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGen) deu ganho de causa ao povo Ashaninka no julgamento de um ato de infração da empresa Tawaya por usar indevidamente o conhecimento tradicional dos indígenas na fabricação...

class=Financiado com recursos do Banco Mundial, o Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável - Microbacias II distribuiu R$ 1,2 milhão para atividades produtivas em dez aldeias da Baixada Santista nos últimos quatro anos. O...

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05