Força-tarefa desarticula quadrilha que roubaria cerca de cem toneladas de madeira na Terra Indígena Aripuanã-MT

apreensao

 

Entre os dias 23 e 26 de outubro, uma ação de fiscalização idealizada pelo IBAMA e executada em parceria com a Funai e o Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil-MT frustrou os planos de uma quadrilha de madeireiros que operavam na Terra Indígena Aripuanã, no Mato Grosso. A região alvo da fiscalização fica a sudoeste da terra indígena supracitada, em localidade que faz fronteira com o estado de Rondônia.

 

Oito indivíduos foram detidos em flagrante, surpreendidos pela força-tarefa no início da noite, quando já se preparavam para retirar a madeira roubada da TI. Ao todo, seriam 100 metros cúbicos de madeira da espécie Tabebuia serratifolia, conhecida popularmente como ipê, que estavam distribuídos em sete caminhões. Os envolvidos serão multados e responderão civil e criminalmente por delitos previstos na lei 9.605/1998.

Além dos sete caminhões, foram apreendidos, ainda, dois tratores de pneu, um trator de esteira, uma caminhonete, uma motocicleta, diversas motosserras, entre outros bens de menor valor. Estima-se em R$ 1,5 milhão o valor total do patrimônio utilizado pela quadrilha na atuação ilegal dentro da TI.

 

 

 

Coordenação Regional Noroeste do Mato Grosso

Destaques

class=O turismo é um setor da economia com muitas especificidades. Para se tornar uma atividade exitosa, na maior parte das vezes, depende da história, cultura e tradição de cada povo. As narrativas e peculiaridades de uma...

predio.jpgA nomeação de Rogério Guimarães para atuar na Diretoria de Administração e Gestão (DAGES), na última quinta-feira (14), completa a formação da nova equipe de diretores da Funai. Indicados pelo presidente Franklimberg de...

class=Começa hoje (20), no Rio de Janeiro, o Seminário Internacional sobre Atuação Indígena em Pesquisas Colaborativas e Valorização de Conhecimentos, uma co-produção da People's Palace Project e da Associação Indígena Kuikuro do Alto Xingu (AIKAX) com apoio da Funai, via Museu do Índio, Queen Mary University of London e Fundação Planetário do Rio. Pesquisadores indígenas e não indígenas de dez países se reúnem entre os dias 20 e 22 de março para discutirem questões como o papel da academia na construção de narrativas que considerem saberes e costumes de povos tradicionais, criação de abordagens que incluam e respeitem os povos ancestrais e outros assuntos. 

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05