Projeto de extensão do IFMA traduz livro paradidático para idioma tupi

Historias do ceuHistórias do céu contadas por Zahy e Tatá – ou na versão tupi Ywak Rehe Ma'e Imune'u Haw Zahy-Tatá Wanemimume'e Kwer –, foi recentemente traduzido pelo professor de língua indígena Antônio Gomes Guajajara. A obra foi escrita pela pedagoga Maria José Ribeiro de Sá e pelos professores do Instituto Federal do Maranhão Campus Imperatriz Daniela de Sousa Cortez, Rivelino Cunha Vilela, Silvia Lilian, coletivamente com estudantes do curso de Licenciatura em Física. A recente tradução para o tupi objetiva o aprendizado da língua materna pelas crianças da aldeia Juçaral, localizada no município de Amarante-MA.

 

Publicado originalmente no fim de 2016, a edição impressa da versão em tupi foi entregue no último dia 6 de fevereiro. Os bolsistas do curso de Licenciatura em Física e o professor Rivelino Vilela deram os livros ao gestor da escola da aldeia Juçaral, o professor Damião Guajajara, e ao tradutor do livro.

 

Segundo Antônio Guajajara, que lecionada Tupi/Tentehar na aldeia localizada na Terra Indígena Arariboia, as crianças e adolescentes da localidade não têm acesso às literaturas em sua língua materna, o que causa grandes dificuldades para ensinar o idioma na escola, bem como mantê-lo. "Embora se comuniquem na língua materna, quando em idade escolar, iniciam seus estudos na escola com português escrito e falado, e somente na adolescência retomam o estudo do idioma materno na forma escrita", explica.

 

O livro, financiado pela FAPEMA e pelo IFMA/Campus Imperatriz, tem ainda a peculiaridade de possibilitar uma maior identificação com conhecimentos da cultura Guajajara, pois além do idioma materno possui histórias contadas pelos adultos sobre sua etnoastronomia (relatos de tradição oral das noções astronômicas dos moradores da aldeia).

 

Outra singularidade é que grande parte das ilustrações do livro foram produzidas por crianças e adolescentes Guajajara durante as oficinas realizadas por alunos e professores do IFMA Campus Imperatriz envolvidos no projeto.

 

O livro é fruto dos projetos de extensão "De Olho no Céu" e "Diálogos Interculturais com Crianças Indígenas" e contou com o apoio financeiro do IFMA e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão (FAPEMA).

 

 

 

Com informações do Instituto Federal do Maranhão

Destaques

class="O futebol é o momento de construir a paz, uma paz que a gente precisa", disse o técnico da recém-fundada Seleção Indígena de Futebol do Brasil e das Américas (SIFBA), José Geraldo Tremembé. Dirigentes da seleção se...

Yanomami Ajarani2 - mario vilelaApós quatro anos, as bases de proteção etnoambiental (Bape) da Terra Indígena (TI) Yanomami serão reabertas. A ação é significativa para o combate ao imenso garimpo ilegal, que tem prejudicado o ecossistema da região, a...

class="A vida na saúde, a vida na luta pela vida, para mim é um prazer muito grande", declara a primeira mulher indígena a dirigir a Secretaria Especial de Saúde Indígena. Nesta entrevista, Sílvia Nobre Waiãpi fala sobre seu...

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05