NOTA DA FUNAI – TERRA INDÍGENA WAJÃPI (AP)

IMG-20190727-WA2843

ATUALIZAÇÃO EM 30/07

 

No último sábado (27/07) a Coordenação Regional da Fundação Nacional do Índio no Amapá encaminhou para a presidência do órgão memorando informando sobre um possível ataque de garimpeiros à Terra Indígena Wajãpi na segunda-feira (22), que teria resultado na morte do líder indígena Emyra Wajãpi. Por se tratar de um local de difícil acesso, a Funai alertou os órgãos de segurança pública da área, que se deslocaram ao local para investigar a causa do óbito e garantir a segurança dos indígenas.

 

No domingo (28), após a chegada de servidores da Fundação, da Polícia Federal e da Polícia Militar do Amapá, foi aberto inquérito pela PF para apuração da causa da morte de Emyra e criado um gabinete de crise com os órgãos competentes: Funai, Ministério Público Federal, MP estadual, Polícia Federal, Secretaria de Justiça e da Segurança Pública do Amapá e Exército.

Ontem, a Polícia Federal divulgou em nota que "durante as diligências, guiadas pelo índio Aikyry, filho do indígena morto, não foram encontrados invasores ou vestígios da presença de não-índios nos locais apontados pelos denunciantes. Policiais federais percorreram uma grande área, realizando vistoria em conjunto com os policiais da COE/PM/AP, que são referência no estado em rastreamento e combate em áreas de mata, e nada foi encontrado".

O presidente da Funai, Marcelo Xavier, lamenta profundamente a morte do cacique Emyra Wajãpi e, desde sábado, tem acompanhado o caso junto às autoridades competentes. "A Funai se solidariza com a família do líder Emyra e com toda a comunidade Wajãpi neste momento. Nossos servidores permanecerão no local acompanhando o trabalho da polícia até que todas as circunstâncias do óbito sejam apuradas", ressaltou.


Ascom/Funai

Destaques

class=A Coordenação-Geral de Promoção dos Direitos Sociais (CGPDS/Funai) informa que a emissão de passaporte para indígenas dispensa a apresentação de declaração de indígena integrado/não integrado ou autorização oficial...

class=Uma estratégia inovadora de desenvolvimento sustentável nas comunidades indígenas foi classificada em uma seletiva de projetos a serem financiados pelo Fundo dos Interesses Difusos (FID), da Secretaria da Justiça e Cidadania...

class=

 

Um processo de diálogo e discussão entre os habitantes da Terra Indígena (TI) Jarawara/Jamamadi/Kanamati para a construção do Plano de Gestão Ambiental e Territorial (PGTA) Jarawara e Apurinã foi concluído no mês de outubro. Na aldeia Água Branca, município de Lábrea/AM, uma oficina apoiada e financiada pela Coordenação-Geral de Gestão Ambiental (CGGAM), Coordenação Regional Médio Purus e Coordenação Técnica Local em Lábrea arrematou os quase sete anos do processo de definição para o uso dos recursos naturais da TI.

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05