Funai promove debate sobre proteção a famílias indígenas artesãs da Região Sul

gt mobil aO Grupo Técnico de Trabalho que reúne unidades da Funai do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, debateu ações para promover o comércio do artesanato tradicional e a proteção de famílias indígenas artesãs que trabalham em cidades turísticas da Região Sul. A reunião aconteceu entre os dias 7 e 9 de agosto, na sede da Fundação, em Brasília.


Uma das ações já definidas pelo Grupo de Trabalho é a contratação de consultoria especializada para realizar estudos junto ao poder público sobre a mobilidade das família indígenas na região. A consultoria também vai identificar as demandas das artesãs em relação a produção e venda do artesanato indígena, promoção cultural e a participação delas em eventos turísticos.

 

Com as informações obtidas pela consultoria, a Funai vai complementar o conjunto de providências e ações debatidas entre as Coordenações Regionais para garantir que as artesãs e suas famílias tenham seus direitos respeitados e possam comercializar seu trabalho nas cidades por onde passam. Constituído em 2017, o Grupo de Trabalho agora recebe a colaboração da unidade de Dourados/MS, que identificou recente interesse de famílias indígenas artesãs da Região Sul em comercializar seus produtos no município.

Para os três dias de reunião, as Coordenações Regionais de Guarapuava/PR, Interior Sul/SC, Litoral Sul/SC, Passo Fundo/RS e Dourados/MS realizaram um levantamento de informações sobre a realidade local do artesanato indígena em sua área de abrangência. A reunião foi uma iniciativa da Coordenação-Geral de Promoção da Cidadania (CGPC), Coordenação-Geral de Promoção dos Direitos Humanos (CGPDS) e Coordenação-Geral de Promoção ao Etnodesenvolvimento (CGETNO), subordinadas à Diretoria de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável (DPDS/Funai).

 

 

Assessoria de Comunicação Social / Funai

com informações da Coordenação-Geral de Promoção da Cidadania

Destaques

class=Professores indígenas, crianças e anciões da Terra Indígena Kwatá Laranjal participaram da 3ª Oficina do Projeto Ya'õ Etabeg de revitalização da língua Munduruku. O principal objetivo da iniciativa é expandir o ensino...

class=Os Karajá das aldeias Fontoura e Santa Isabel do Morro deram o primeiro passo para a implantação do manejo participativo de pirarucus na Ilha do Bananal (TO). Entre os dias 1º e 7 de agosto, foram realizados cursos voltados...

class=Em apenas 20 dias como presidente da Funai, Marcelo Xavier já recebeu na sede do órgão, em Brasília, mais de 200 indígenas de várias etnias do país. Entre as principais demandas, as lideranças reivindicaram qualidade do...

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05