Nota de Pesar - Paulo Paulino Guajajara

paulo guajajaraA Funai lamenta o assassinato da liderança indígena Paulo Paulino Guajajara, ocorrido na noite da última sexta-feira (1), no interior da Terra Indígena Arariboia (MA), região visada por madeireiros. O grupo de madeireiros emboscou covardemente os indígenas.


Informamos que a Funai ja enviou equipe à aldeia para acompanhar a situação, prestar solidariedade às famílias e levantar mais informações.

Inicialmente, a Polícia Civil tomou a frente, no 1º momento, e que agora foi constituído inquérito, por se tratar de área da União, que será enviado à Polícia Federal, que subsidiará pedido da Funai, possivelmente, à Força Nacional.

Desde 2016, há uma Ação Civil Pública que prevê ações de fiscalização na área, que haviam sendo intensificadas nos últimos meses, principalmente devido a relatos de indígenas sobre invasões. Os indígenas também, por conta própria, têm intensificado ações de vigilância e monitoramento na Terra Indígena. A partir de agora, haverá presença maciça das forças de segurança na região por um período contínuo.

O outro indígena alvejado, Laércio Guajajara, já foi liberado do hospital e incluído no programa de direito humanos do Governo do Estado.


O clima na aldeia é de consternação já que, além de ser uma jovem liderança, também era filho de um líder. Paulo tinha 26 anos e deixa esposa e um filho.


Assessoria de Comunicação/Funai