Estudantes de 40 etnias debatem educação indígena em Rondônia

rondonia a edDiscutir o acesso e a permanência de indígenas nos cursos de graduação e pós-graduação nas instituições federais de ensino superior. Com este propósito cerca de 200 jovens, com representantes de 40 etnias, se reuniram por dois dias na cidade de Cacoal-RO durante a terceira edição do Fórum de Ingresso e Permanência dos Estudantes Indígenas.


Imagem da capa: Povo Paiter Suruí recebe as demais etnias durante o Fórum
(fotos: Universidade Federal de Rondônia)


Entre os dias 21 e 22 de novembro, o evento recebeu não só indígenas rondonienses, mas também dos estados do Amazonas, Pará e Mato Grosso. A Universidade Federal de Rondônia e os oito campis do Instituto Federal de Rondônia tiveram representação expressiva.

A Coordenação Regional da Funai em Cacoal apoiou a organização do Fórum com transporte e logística para a recepção dos participantes e palestrantes. A servidora da CR Cacoal, Lilian Borges, relata que a realização do evento é um importante espaço para o movimento estudantil indígena para que realize suas reivindicações. "Este espaço deva ser aprimorado de modo que as instituições públicas de ensino possam melhorar suas políticas de educação escolar indígena e a Funai possa aprimorar o acompanhamento dessas políticas", salienta.

Na avaliação de Sara Tucana, acadêmica do curso de Direito na Universidade Federal de Rondônia, é um espaço de diálogo que os estudantes reconheçam o apoio das comunidades indígenas e "reafirmem o compromisso em prestar nossos serviços a essas comunidades. É também o momento de debater sobre a formação dos acadêmicos, as dificuldades de acesso, evasão e preconceitos sofridos dentro das universidades".


Assessoria de Comunicação Social / Funai

Destaques

class=Cinco comunidades indígenas dos Povos Paumari e Apurinã participaram da 5ª edição do Projeto de Ampliação do Vocabulário Através do Diálogo para Fortalecer a Língua Paumari (Vara Akhanina Vani Aabono Anadanova Ariathi...

class=Em conjunto com a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH), a Funai planeja ações para acolhimento das famílias indígenas que anualmente se deslocam para Atalaia do Norte (AM). O intuito é criar uma força-tarefa junto aos órgãos públicos locais para que essas pessoas não fiquem em situação de vulnerabilidade no porto da cidade.

 

class=

Em busca de alternativas de geração de renda para as terras indígenas Bacurizinho, Arariboia e Cana Brava, no Maranhão, o cacique Raimundo Guajajara, presidente da Cooperativa Kopyhar, esteve na sede da Funai, em Brasília,...

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05