Live apresenta as interpretações do céu pela etnia Tikuna

MAST em Casa o Live O Ceu Tikuna em Movimento - bannerO canal do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) no Youtube realiza no próximo sábado (19), às 16h, a live 'O Céu Tikuna em Movimento'. A Live apresenta as interpretações do céu pela etnia Tikuna, trazendo um olhar diferente da astronomia ocidental.

  

O debate conta com a participação de Priscila Faulhaber, pesquisadora da Coordenação de História da Ciência e Tecnologia do MAST, falando sobre As Constelações Tikuna, e dos professores Walmir Cardoso (PUC-SP) e Youssif Ghantous Filho (UFRJ), abordando as Cartas celestes e simulação do céu. O bate-papo conta com a mediação de Vladimir Jearim, pesquisador da Coordenação de Educação em Ciências do MAST.

 

Ao longo do encontro, será debatida a forma como os meios digitais permitem transpor as figuras das constelações desenhadas em cartas celestes pelos indígenas Tikuna, para uma simulação do céu produzida por meio do programa Stellarium. A live contará também com o lançamento da animação Céu Tikuna em Movimento, produzida por Heitor Martins (PIBIC/MAST), Mariane Martins (PCI/MAST) e Priscila Faulhaber.

 

Serão exibidos trechos de cantos de Djuena Tikuna e narrativas indígenas dos professores Tikuna Mário Félix Irineu (Tchaiare'ecü rü Nuetchacü) e Bernabé Bitencourt Serra (Mecüracü rü Tchai'erucü) de Carolina Potiguara, que compõem a animação. A iniciativa acontece às vésperas do Equinócio, fenômeno celeste significativo para os Tikuna.

 

Olhar o céu sempre aguçou a imaginação dos povos nativos, que expressavam seus conhecimentos e lendas com a contemplação celeste. As interpretações indígenas das relações céu-terra obedecem lógicas diferentes da Astronomia Ocidental. Para os Índios Tikuna, por exemplo, durante a estação seca ocorre a briga da Onça e do Tamanduá, que está na área do céu entre constelações conhecidas como Escorpião e Cruzeiro do Sul.

 

Já as chuvas são anunciadas pela ascensão da Tartaruga, da Queixada, do Jacaré e da Perna da Onça, correspondentes, respectivamente, onde estão localizados o aglomerado de estrelas Plêiades e as constelações Touro e Orion. Astros conhecidos como estrelas da moça, associadas às fases da lua, correspondem ao que definimos como planetas, mas dentro de outra visão de mundo.

 

 

Assessoria de Comunicação / Funai
com informações do MAST

Destaques

class=O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marcelo Xavier, recebeu nesta quarta-feira (23), em Brasília, uma comitiva de lideranças indígenas das etnias Paresi, Nambikwara e Manoki, de Mato Grosso, e Macuxi, de...

class=O Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) decidiu favoravelmente à apelação da Fundação Nacional do Índio (Funai) em processo judicial no Rio Grande do Norte (RN), julgando improcedente medida formulada pelo...

class=Na 14ª Primavera de Museus, entre 21 e 27 de setembro, o Museu do Índio/Fundação Nacional do Índio (Funai) traz ao público relatos de parceiros indígenas no período de pandemia. O intuito é mostrar como os artistas e...

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05