Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicações - PDTIC

 

Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicações - PDTIC 2020-2022 - download

- Apresentação

 

A Fundação Nacional do Índio (Funai) é o órgão indigenista oficial do Estado brasileiro. Criada por meio da Lei nº 5.371, de 5 de dezembro de 1967, vinculada ao Ministério da Justiça, é a coordenadora e principal executora da política indigenista do Governo Federal. Possui, como missão institucional, a proteção e promoção dos direitos dos povos indígenas no Brasil.

 

A Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação e Comunicações (CGTIC), por sua vez, é a unidade de Tecnologia da Informação e Comunicações desta Fundação e está organizada segundo o Regimento Interno da Funai, aprovado pela Portaria nº 666/PRES, de 17 de julho de 2017.

 

Neste sentido, impende, ainda, salientar, que o Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação (PDTIC) que ora se apresenta se configura por ser o instrumento que possui como objetivo a realização de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação e Comunicações, com vistas a orientar o atendimento de necessidades tecnológicas, de informação e comunicações da Fundação em determinado período. Abarca, em seu conteúdo, as necessidades de informação e serviços de TIC, as metas a serem alcançadas, as ações a serem desenvolvidas, os indicadores de monitoramento e os prazos de implementação. Os referidos indicadores são definidos em conformidade com os objetivos estratégicos da TIC, contendo, ainda, o planejamento de investimentos necessários, proposta orçamentária, quantitativo necessário de pessoas e identificação e tratamento de riscos relacionados à TIC.

No que se refere ainda ao PDTIC, traz o art. 2º, XXV, da Instrução Normativa SGD n. 1, de 2019, a seguinte conceituação:

 

Art. 2º, XXV, IN SGD 01/2019. Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação - PDTIC: instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de TIC, com o objetivo de atender às necessidades finalísticas e de informação de um órgão ou entidade para um determinado período.

Representa, pois, um Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação (PDTIC), instrumento indispensável para a gestão dos recursos de TIC da instituição.

 

Pretende-se, ainda, atender as recomendações dos órgãos de controle de governo acerca da necessidade de os órgãos públicos elaborarem um PDTIC que contemple as ações de TIC e as associem às metas de suas áreas de negócio antes de executarem seus gastos. É neste diapasão que o Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação da Fundação Nacional do Índio (Funai) se apresenta - tendo como propósito sistematizar o planejamento da gestão da Sede, do Museu do Índio, das 39 Coordenações Regionais (CRs), das 240 Coordenações Técnicas Locais (CTLs) e das 11 Coordenações das Frentes de Proteção Etno Ambiental. O presente PDTIC possui, desta forma, abrangência consolidada, visto que abarca todas as unidades vinculadas à Fundação Nacional do Índio.

 

Por fim, no que se atine à sua validade, saliente-se que esta será trianual, contemplando os exercícios de 2020 a 2022. Sua revisão, contudo, ocorrerá a cada ano, de modo a viabilizar a atualização de diretrizes, planos e, principalmente, a consolidação da proposta orçamentária de TIC para o exercício subsequente, podendo, ainda, ser revisado extraordinariamente, sempre que o Comitê de Governança Digital (CGD) julgar necessário.

 

- Metas

 

Meta M1.1 - Manter o DataCenter da Funai funcionando de forma ininterrupta com redundância de conectividade e armazenamento sem falhas críticas e com formas ágeis de monitoramento, recuperação e restabelecimento dos serviços;

 

Meta M1.2 - Prover melhor qualidade de conectividade na Funai;


Meta M1.3 - Renovar o parque tecnológico da Funai;

 

Meta M1.4 - Melhorar a comunicação corporativa da Funai interna e com o público externo;

 

Meta M1.5 - Regularizar o uso de softwares aplicativos na Funai;

 

Meta M1.6 -Prover infraestrutura de TI e Comunicações para as CRs e CTLs;

 

Meta M2.1 - Prover melhor controle de acessos físicos e lógicos na Funai;

 

Meta M2.2 - Prover backup de melhor qualidade;

 

Meta M2.3 - Conscientização dos Colaboradores da Funai;

 

Meta M3.1 - Viabilizar aproximação do quantitativo ideal de 5% (segundo Gartner) de Gestores e Técnicos de TIC em relação ao total de colaboradores da Funai no Ed. Sede (~1000 colaboradores - 50 Gestores e Técnicos na TI é o ideal em relação aos 21 atuais);

 

Meta M3.2 - Reestruturar os cargos de TIC na Funai;

 

Meta M4.1 - Contratações de Fábricas de Software;

 

Meta M4.2 - Implantar sistemas de gerenciamento e controles das atividades meio da Funai;

 

Meta M4.3 - Implantar sistemas de gerenciamentos e controles das atividades finalísticas da Funai;

 

Meta M5.1 - Elaborar e publicar normativos Políticas e Padrões das Atividades de TI e Comunicações;

 

Meta M5.2 - Manter Base de Conhecimento de TI no SEI;

 

Meta M5.3 - Instituir Colegiados de Governança;

 

Meta M5.4 - Implantar a Gerência de Projeto; e

 

Meta M5.5 - Avaliar a área de TI com devido feedback para todas as áreas avaliadas.

 
 
 

acesso-informacao

banner 02

logo-ouvidoria

banner 04

banner 05